Pequenos Livros: A cachorrinha Lalá


          Olá pessoal! Preparados para o meu primeiro post sobre “livros infantis”? Eu sempre o dividirei em dois momentos, resenha e texto. Na resenha tentarei trazer os dados técnicos do livro e, se tiver, algumas curiosidades e no texto, escreverei algumas questões que, no livro, me chamaram a atenção. Boa leitura!

IMG_17363

Lalá, uma cachorrinha de pernas pequenas e gordinhas, pelo castanho, orelha caída, nariz preto e cara branca, amava ir a praça para passear e se divertir com a sua amiga. Porém, sua dona só a levava quando já estava anoitecendo e, pobre cachorrinha, ficava o dia todo sozinha.

Até que um dia, Lalá encontrou uma janela aberta e saiu para explorar o mundo. Durante sua jornada, ela encontrou uma cachorra bem grande chamada Bolota que a levou para conhecer muitos lugares bonitos e, outros, um tanto perigosos.

Quais são as aventuras que Lalá enfrentará?

Escolhi esse livro para começar não por ser meu preferido, mas, por ser o meu mais velho e, possivelmente, o meu primeiro livro (gosto de imaginar isso!). Desde que eu me lembre por gente, este livro está na minha estante.

Ao que me parece, as ilustrações me lembram muito os desenhos mais antigos, como pica-pau, o mundo fantástico de Bob, entre outros (afinal, o livro é de 1986!).Uma coisa que eu gosto de observar é a fonte do livro, tranquila de ler, raramente conseguimos encontrar esse tipo (na parte seguinte do texto há uma foto que mostra como ela é).

Uma curiosidade que descobri da autora é que ano passado foi o seu centenário (o.O) e para saber um pouco mais dela você pode clicar aqui

Para quem se interessar, eu encontrei o livro para vender na estante virtual  (menor preço R$7,00) e na livraria resposta (preço: R$ 3,60)

~~ // ~~

IMG_1714

O que sempre me chamou atenção no livro foi a janela… a janela que era pulada pela cachorrinha para sentir-se mais inteira.

page

No momento em que leio sobre a fuga, sempre me recordo das várias vezes de, enquanto criança, ter olhado pela janela à noite toda estrelada. Imaginando o quanto o mundo era imenso e o quanto eu gostaria de conhecê-lo.

Nos dias mais nublados e chuvosos, meu olhar inevitavelmente busca alguma janela. Parece-me que eu me sinto mais completo, com pensamentos tão sensíveis que mal consigo entendê-los. O meu coração somente estremece!

Encontrei nos livros e nas pessoas a minha janela! São nesses momentos que consigo visualizar algum sentido. Agora, tenho esse blog que, acredito, que vai me ajudar bastante.

Mudando de assunto, ao reler o livro é estranho me reencontrar nas marcas que já deixei nele um dia. Marca de tentativas de escritas ou desenhos como as seguintes:

cats

Coloco-me a pensar sobre os motivos que me levaram a rabiscar, desenhar e escrever no livro. O livro em si tem muito mais histórias do que a que é contada.

Outra coisa que lembro é da imagem da Lalá triste.

IMG_1712

Sempre me cortava o coração, talvez por ter me sentido muito sozinho no meio da multidão. Quer dizer, toda vez que eu me sentia assim, eu buscava esse livro. Estava eu procurando a tal janela?

~~//~~

Por que escrevo “livros infantis” entre aspas meu caro amigo leitor? Isso é porque eu não gosto da didatização dos livros, sendo que alguns são feitos somente para ensinar saberes institucionalizados. Mas, enfim….quem sabe um dia eu escrevo um post sobre isso! Seria uma discussão um pouco longa e eu teria que estudar um pouco mais =) Mas, um dia trataremos mais sobre isso!

E a pergunta do dia é: E você? Já pulou alguma janela?